Palmas-TO, 17 de janeiro de 2022

WebMail

Pesquisadores da UFT estão entre os selecionados em edital de R$ 1,2 milhão para bolsas

Atualizado em: 03/12/2021 09h56

Foi divulgado o resultado final das propostas aprovadas referentes ao Edital nº 01/2019 – Bolsa Produtividade em Pesquisa que dispõe de R$ 1,2 milhão aos pesquisadores doutores de instituições de Ciência e Tecnologia do Estado, da Fundação de Amparo à Pesquisa do Tocantins (Fapt). O processo está dividido em duas fases com o mesmo quantitativo, sendo a primeira com disponibilidade de R$ 600 mil reais que serão convertidos em 50 bolsas no valor de R$ 1.000 (Um mil reais) mensais cada, que serão concedidas em um período de 12 meses.

Os 50 contemplados nesta primeira fase assinarão, ainda nesse ano, os Termos de Outorga. Já o restante da segunda segunda fase, deve ficar atento ao novo cronograma que será divulgado nos meios de comunicação oficial da Fapt ainda em dezembro. O edital foi lançado no final de 2019, com retomada em 2021 devido a pandemia. Os editais contemplam propostas de diversas áreas do conhecimento. Na primeira etapa, foram aprovadas 50 propostas, sendo 20 na área de Ciências Agrárias, 12 em Biológicas e da Saúde, Ciências Humanas: Sociais aplicadas e linguísticas, letras e artes foram 09, e Engenharia e Ciências Exatas e da terra com aprovação de 09 propostas. A lista completa com nomes dos aprovados está disponível no site.

As propostas aprovadas foram analisadas por uma comissão técnico científica que avaliou diversos critérios conforme edital, como originalidade, relevância e caráter de inovação, viabilidade, aplicação a curto e médio prazo, possibilidade de futuros desdobramentos da pesquisa. E ainda foram avaliados projetos que estimulem o fortalecimento do ensino de pós-graduação, pesquisa e formação de recursos humanos.

Segundo o presidente da Fapt, Márcio Silveira, “o edital, visa a valorização de Pesquisadores com título de Doutor com relevante produção científica, tecnológica e de inovação em suas respectivas áreas do conhecimento, a fim de contribuir para o desenvolvimento científico, tecnológico e de inovação do Estado do Tocantins, por meio da concessão de bolsas”, afirmou.

Satisfação
Um dos contemplados nessa primeira etapa, na área de Engenharias, Ciências Exatas e da Terra, foi o professor Doutor em Engenharia Eletrica, George Lauro Ribeiro de Brito que atua na Universidade Federal do Tocantins (UFT) no Curso de Ciências da Computação e no Programa de Modelagem Computacional de Sistemas no Mestrado e Doutorado.

“A aprovação do projeto, Concepção, modelagem e desenvolvimento de software de apoio a decisão para auto avaliação dos programas de pós-graduação stricto sensu da UFT, o qual submeti, representa uma conquista. Ou seja, demostra que a Fapt está cumprindo seu papel no sentido de amparar os pesquisadores do Estado, no sentido de viabilizar a geração de novas pesquisas e patentes, novos registros de software e inovação ao Tocantins. Agradeço ao governo do Estado pela liberação do recurso e desta forma aguardamos o processo de implantação da bolsa produtividade,” explicou o cientista. (Texto: Geórgya Laranjeira Corrêa - Governo do Tocantins)